Motivação para a prática de corrida

A psicologia do exercício e da saúde são duas áreas de intervenção com particular interesse na sociedade actual,

pretendendo com a sua acção contribuir para uma melhor qualidade de vida às pessoas. A qualidade de vida está estreitamente relacionada com o estilo de vida e com a saúde de cada pessoa, sendo o exercício físico considerado um elemento-chave nesta relação, uma vez que produz efeitos positivos de diversa ordem em quem o pratica.

Neste âmbito, a investigação tem concluído de forma inquestionável a importância que tem, a nível físico e mental, a prática continuada de uma actividade física/desportiva; esta melhoria física e psíquica produz-se quando se pratica de forma controlada e com uma certa assiduidade. Assim, o exercício físico serve para manter hábitos adequados, para a reabilitação de certos problemas, bem como para o desenvolvimento social através da potenciação das competências de relação interpessoal, independentemente da faixa etária dos praticantes.

Em particular, para aquelas pessoas que estão a começar a fazer exercício, os muito sedentários, a terceira idade e as pessoas que sofrem desordens comportamentais graves, a actividade física de baixa intensidade pode ter efeitos psicológicos muito benéficos.

Na sua intervenção, os psicólogos do desporto e da actividade física têm colaborado na elaboração e implementação de programas de exercício com fins terapêuticos, visando evitar que se produza o fenómeno de abandono, potenciando a motivação e a consequente adesão ou permanência na realização de actividade física.

Ter um estilo de vida saudável, em que a actividade física e o desporto desempenham um papel fundamental, é a melhor garantia de obter qualidade de vida, saúde física e mental!

João Lameiras
Psicólogo da Federação Portuguesa de Atletismo